Brasilgamer.com.br

Frente a frente: Resident Evil 4 Remastered

A versão definitiva?

Resident Evil 4 já tem mais de dez anos e uma grande quantidade de versões, mas ainda não recebemos uma remasterização que seja melhor que o jogo original do GameCube. Quando esta versão para PlayStation 4 e Xbox One foi anunciada, ficamos interessados. Será que o icônico jogo foi finalmente revisitado, revisto e remasterizado de verdade? Ou é apenas um mero port?

Estas versões são baseadas na versão Ultimate HD Edition do PC, baseada no jogo original do GameCube. É importante distinguir isto pois o port para PC original de 2007 é baseado na versão inferior do PS3. Apesar da idade, nunca nenhum dos ports se igualou ao original. Certos efeitos, tais como efeitos de fogo de alta densidade, campo de profundidade e partículas de pó estão ausentes enquanto as cores estão menos saturadas, eliminando o contraste entre luz e sombra. Estas críticas aplicam-se a todas as conversões - mesmo estas novas remasterizações. No entanto, apesar da imagem parecer menos rica, a maioria da experiência está intacta e a maior resolução ajuda a compensar as deficiências.

Desde o início é aparente que a qualidade de imagem não é a esperada. Ambas operam a 1080p mas sem anti-aliasing - algo como FXAA faria uma baita diferença aqui. Combinado com a falta de mip-maps (texturas geradas para combater o aliasing nas superfícies) o jogo sofre com muito aliasing. No GameCube, isto acontecia provavelmente para evitar o blurring do filtro trilinear, mas em consoles modernos é possível usar filtro anisotrópico em mip-maps para criar algo mais nítido e limpo. Mas não acontece.

A qualidade de imagem é compensada com o foco na performance - ambas rodam a sólidos 60fps. Ainda não completamos o jogo, mas jogamos os primeiros capítulos no PS4 e Xbox One sem qualquer trepidação. Tal como a versão para PC que as precede, o código original não foi desenhado para rodar a 60fps e podem surgir problemas.

Análise a vídeo de todas as principais versões de Resident Evil 4 e uma avaliação da qualidade desta mais recente.

Algumas animações ainda rodam a 30fps e parecem desajustadas. Animações de efeitos alpha, como fogo ou água, também rodam a 30fps. Alguns jogadores falaram em problemas com a proporção com que alguns itens surgem, devido ao frame, enquanto outros encontraram problemas na animação acelerada, a mira de Leon move-se muito rápido. Não conseguimos recriar estes problemas, mas existem vídeos que sugerem que a experiência não é perfeita para todos.

É possível escolher entre três tipos diferentes de controle e ao usar o Type 3, que emula o jogo original, a versão para PS4 obriga o uso do R1 e L1 de forma desconfortável. Felizmente, é possível personalizar os nossos controles.

No menu de opções é possível ativar o motion blur, apresentado aqui numa implementação datada que afeta a imagem. Recomendamos jogar com ele desativado - mas é uma desilusão não ver um efeito mais moderno. Também a incapacidade de usar as texturas originais do GameCube é uma desilusão. Apesar dos novos bens serem mais nítidos, a versão para PC permite optar entre os dois.

Xbox OnePlayStation 4PCWii

This shot demonstrates the texture shimmering and lack of anti-aliasing on PS4 and Xbox One. We also see a difference in colour compared to the Wii version.

Xbox OnePlayStation 4PCWii

If you look at the fire pit in this scene you can see how much brighter the effect looks on Wii compared to the HD ports. The PC version certainly looks much softer with its anti-aliasing but the clarity is worth it.

Xbox OnePlayStation 4PCWii

The binoculars features a nice post-process blur effect on Wii while focusing your view - this has been completely removed from the various ports.

Xbox OnePlayStation 4PCWii

This shot showcases the enhanced facial textures on PS4 and Xbox One - the PC shot is using the HD textures, it should be noted. In addition, it's even more evident here how desaturated the flames look in comparison to the Wii version.

Xbox OnePlayStation 4PCWii

The light from the sky is almost completely desaturated here, almost resembling a colour space correction error. Much of the game's original vibrancy is sapped away in the HD versions though image quality is obviously superior.

Mas existe uma vantagem sobre a versão para PC, a criação de texturas de alta resolução adicionais que estavam ausentes da versão PC. As faces dos aldeões, por exemplo, são muito mais detalhadas no PS4 e Xbox One. Um belo esforço adicional, mas com pouco impacto na apresentação geral.

Resident Evil 4 no Xbox One e PlayStation 4 é um bom port, mas não fantástico. Roda suave e com bom aspecto mas não vai até onde gostaríamos. Se quiserem voltar a jogar Resident Evil 4, ou jogar pela primeira vez, existem formas piores. Pelo menos no PS4 e Xbox One está 100% idêntico, sendo uma questão de qual controle preferem ao invés dos visuais ou performance.

Tem sido interessante revisitar tantos jogos da série Resident Evil nos atuais consoles. No final Resident Evil 6 recebeu o melhor port de todos - interessante já que as versões originais do PS3 e Xbox 360 tinham uma performance tão pobre. Resident Evil 4 fica em segundo enquanto a desilusão que é Resident Evil 5 fica em último. A qualidade dos jogos originais ainda brilha - Resident Evil 6 em particular se beneficia mais com os novos consoles - mas existe a sensação que estas remasterizações poderiam ter sido muito mais do que são. Pelo menos podemos esperar mais do promissor Resident Evil 7, feito da raiz para os novos consoles e com 1080p60 em mente.

Comentários (1)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela sua contribuição!

  • Carregando...