Brasilgamer.com.br

Frente a frente: Dishonored 2

Versão para PC é pobre comparada com o Xbox One, PS4 e PS4 Pro.

O novo jogo da Arkane é uma obra de design - mas e a tecnologia?

Para começar temos que dizer que a versão PC de Dishonored 2 é muito pobre. Não vamos aprofundar muito pois as críticas já são muito intensas, mas vamos dizer que testamos jogo com um Core i7 4790K com overclock junto com uma Titan X Pascal e tivemos problemas para chegar a 60fps a 1080p. É preciso muito mais do que as atualizações já apresentadas. É espantoso pensar que este jogo usa as mesmas bases tecnológicas de Doom 2016 - que roda maximizado acima de 100fps a 4K na mesma configuração. As coisas estão melhorando, com a primeira atualização o sistema com a Titan chegou a 38fps a 1080p, mas não devia ter sido lançado neste estado.

Isto significa que não existem melhorias significativas no aspecto visual no PC - temos os habituais refinamentos na imagem que fazem alguma diferença. Podem rodar em resoluções superiores, melhorar a qualidade das sombras e oclusão ambiental, e a qualidade de texturas é melhorada - apoiadas por um streaming superior. Talvez tenha haver com o equipamento - um SSD deve ser obrigatório nos dias de hoje.

Se a Arkane corrigir a versão PC, será a definitiva mas atualmente, estamos longe disso e nos consoles as coisas estão bem melhor. A adaptabilidade do idTech chega ao motor Void usado em Dishonored 2, significando que a principal diferença nos consoles é a resolução.

O conversor dinâmico funciona mantendo o número de pixeis na vertical num valor que depende da plataforma, enquanto é liberal na horizontal. A resolução mínima que vemos no PS4 está perto de 1700x1080, enquanto nos momentos mais exigentes no Xbox One pode descer para 1280x900. No PlayStation 4 Pro temos um cenário estranho - no qual nem queremos acreditar. Dishonored 2 parece detectar se o console está ligado a uma tela 1080p e roda a full HD. Se tiver uma tela 4K a resolução base sobe para 1440p.

Como se comparam as funcionalidades visuais e performance entre o PS4, PS4 Pro, Xbox One e PC.

Testamos várias vezes e não existe super-sampling se jogar numa tela 1080p, mas existe se estiver numa tela 4K e escolher 1080p no menu do console. Para tornar a situação mais estranha, a performance é idêntica entre as duas versões, o que significa que, ou estamos enganados ou o console alcançou um gargalo na CPU - o que não está fora das possibilidades tendo em conta os severos problemas vistos no PC, mesmo rodando a 1080p com a placas gráfica mais poderosa que o dinheiro pode comprar.

Em termos de diferença visual, cada console se mantém muito bem, as quedas do conversor dinâmico são bem disfarçadas devido ao aspecto geral suavizado, e extensivo pós-processamento. Lado a lado, o Xbox One é claramente menos definido que o PS4, que sofre quando comparado com o Pro, mas sem as verem lado a lado, os resultados são consistentes e bons.

Em termos de performance, existem algumas surpresas - o Pro está melhor equipado para chegar aos 30fps, mas pode sofrer quedas, e é o único que opera com v-sync ativa todo o tempo. O PS4 normal e o Xbox One escolhem uma espécie de v-sync 'semi-adaptável', que apresenta screen-tear quando o motor não consegue os 30fps. O tearing surge mesmo no topo da tela, e no restante o jogo se apresenta como o típico título v-sync double-buffer - saltando entre 30fps e 20fps.

PlayStation 4Xbox OnePlayStation 4 ProPC

A dynamic resolution scaler is present across all formats. PS4 and the Pro consistantly operate at higher resolutions than Xbox One (base res is 1080p vs 900p) providing a sharper image. The PC version at 1080p provides similar image quality to PS4 when using TXAA 1x.

PlayStation 4Xbox OnePlayStation 4 ProPC

When paired with a full HD screen, the PS4 Pro simply renders out a native 1080p image with image quality that is identical to the base PS4 game when the dynamic resolution scaler isn't kicking in. Forcing super-sampling in 1080p can only be done when using a 4K screen, thus denying a visible boost in sharpness to 1080p TV owners.

PlayStation 4Xbox OnePlayStation 4 ProPC

Shadow quality is identical across all consoles, but on PC these are rendered at higher resolution. Note how these elements appear clearer and more defined across the ground while still maintaining a smooth look.

PlayStation 4Xbox OnePlayStation 4 ProPC

Higher quality textures and normal maps are present on PC. These mainly add more detail to character clothing during the cut-scenes, such as the emblem on Captain Mayhew's shoulder in this scene. Meanwhile assets are identical across consoles.

PlayStation 4Xbox OnePlayStation 4 ProPC

Ambient occlusion is also improved on PC, bringing extra depth to locations across the game. Here there is darker shading in areas where walls and objects intersect. Also note a difference in colouring, perhaps caused by a PC specific tweaks to lighting.

PlayStation 4Xbox OnePlayStation 4 ProPC

Pop up is visible on console, but on PC this is mostly eliminated. This scene demonstrates how shadows, texture layers, and higher quality assets are absent across the building in the centre on consoles, while on PC these are already fully resolved.

Já vimos isto antes, e parece que o motor tem margem de manobra quanto ao momento em que apresenta o próximo frame. Se estiver uns milisegundos acima do orçamento, o framebuffer muda no início da próxima atualização da tela, criando tear no topo da tela. No entanto, existe um limite para assegurar que o tearing nunca é visto - o motor espera pela próxima atualização para entregar o próximo frame.

A performance está igual entre o PS4 e a Xbox One nas cutscenes, com as mesmas quedas para 20fps. No entanto, durante o gameplay o console da Sony tem uma pequena vantagem - especialmente nos combates. O PS4 Pro está melhor equipado para lidar com as cenas mais exigentes - temos os mesmos problemas nas cutscenes, mas os frames gerais são superiores, enquanto os problemas nos combates são eliminados, mantendo os 30fps durante muito tempo, independente dos desafios que o motor enfrenta.

O modo 1440p do Pro parece utilizar conversão de resolução tradicional - não encontramos nada que indique o uso de checkboard - e é outro jogo que oferece um aumento de 78% na resolução, comparado com o jogo PS4 original Gostaríamos de ver uma resolução ainda maior, mas pelo menos temos uma resolução superior e melhor performance.

Dishonored 2: O veredicto da Digital Foundry

Dishonored 2 está suficientemente bom no PS4 e Xbox One. Não há dúvida que este é um jogo de belo aspecto com um estilo visual muito distinto, e as bases idTech funcionam muito bem na resolução adaptável sem afetar a qualidade de imagem de forma perceptível. A versão para PC oferece as melhores funcionalidades visuais e talvez ultrapasse os seus problemas de performance, mas de momento, as versões para console não apresentam muitos problemas que possam te distrair de uma experiência fenomenal.

Dito isto, o nível de performance é questionável em alguns momentos - é fácil esquecer as quedas para 20fps durante cenas não interativas, mas as coisas se complicam quando passamos por uma área repleta de inimigos. Quanto mais inimigos te atacam, pior fica a coisa. Os frames em colapso oferecem menor resposta visual, tornado difícil lidar com a situação. Muitos podem dizer que é um bom motivo para sermos furtivos e jogar o jogo 'como deve ser', mas o gameplay a 20fps não é aceitável seja de que forma for.

O PlayStation 4 Pro oferece a melhor experiência nos consoles - resolução maior para quem roda numa tela 4K, e a performance no geral é mais suave. No entanto, adoraríamos ter super-sampling em telas 1080p - não existe penalidade na performance e o jogo ficaria ainda mais bonito.

Comentários (1)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela sua contribuição!

  • Carregando...