Brasilgamer.com.br

Batman: Return to Arkham com suporte para o PS4 Pro

Nos mostra como os jogos do PS4 poderiam rodar com acesso ao poder total do Pro.

Batman: Return to Arkham é um jogo que melhora a performance ao rodar no PlayStation 4 Pro e mais nada. A Virtuos ativou um interruptor que permite o uso do poder CPU e GPU adicional do PS4 Pro. Os resultados são variáveis, como seria de esperar, e pobres, mas podem corrigir os problemas que tivemos na nossa análise no PS4 Pro - o que aconteceria se os jogadores tivessem a capacidade de permitir o uso de todos os recursos do Pro em jogos existentes no PS4?

A maioria dos jogos operam com um limite no frame - tradicionalmente 30fps ou 60fps - significando que o poder extra do Pro seria utilizado para estabilizar a performance onde o PS4 normal não consegue chegar ao alvo. As quedas e tearing em Project Cars desapareceriam, e as quedas para 20s em The Witcher 3 ficariam muito melhores. Não é muito, mas para os que dão valor à estabilidade da performance, é bom. O Xbox One S chegou com um ligeiro overclock na GPU que pode ajudar neste sentido - o PS4 Pro tem melhorias na GPU e CPU que podiam permitir muito mais.

Batman: Return to Arkham apresenta dois jogos e o primeiro, Arkham Asylum, opera com um inconsistente bloqueio a 30fps, enquanto Arkham City opera com um frame livre que pode ir a 60fps - esquema bizarro, se pensarmos que o primeiro exige menos dos recursos. As melhorias Pro escolhidas pela Virtuos não parecem ter exigido qualquer esforço. Arkham City não tem melhorias na resolução ou melhores efeitos. Apenas roda mais rápido, mas na verdade, é a variação dos aumentos que mais fascina.

Arkham City no PlayStation 4 Pro, e como é uma amostra de como os jogos para o PS4 sem atualização podem rodar no Pro.

O prólogo de Arkham City, onde Catwoman é capturada por Two-Face, apresenta uma melhoria dramática. Os frames que no PS4 normal estão em baixos 40s sobem para 60fps, e apenas vemos um frame perdido. Os resultados são similares aos que vimos nos jogos inFamous, Rise of the Tomb Raider e Knack, todos permitem performance desbloqueada sem melhorias visuais - o Pro pode apresentar 2.3x mais poder GPU, mas existem outros gargalos no sistema. Nenhum destes jogos aguenta 60fps fixos.

Seja o poder CPU, limitações no armazenamento IO ou na largura de banda da memória, desbloquear a GPU do Pro apenas para a performance não é o seu melhor uso, e a espantosa falta de otimização em Arkham City é valiosa para isolar gargalos específicos, onde o poder GPU adicional não tem qualquer impacto. Pensem na primeira área de Arkham City, onde a câmera para fora do tribunal onde Catwoman está presa. A performance no PS4 normal desce até miseráveis 19fps. A vantagem no Pro? Uns meros 6fps.

Algo está bloqueando o jogo e a matemática é reveladora - o relógio da CPU do Pro roda a 2.1GHz, representando um aumento de 31% em frequência, e isto parece ser o responsável pelo diferencial no frame. É uma melhoria, e em outras áreas que descem abaixo de 30fps no PS4 normal, no Pro ficam acima disso.

Isto é importante pois se fosse possível empregar velocidades Pro em jogos do PS4 sem atualização, manter os 30fps e suavizar as quedas na performance seria o uso principal, seguido por 60fps mais firmes em jogos com esse alvo. Também teríamos resoluções dinâmicas mais perto de 1080p. Batman Arkham City também faz isto, mas isolar as áreas onde temos quedas é complicado - os nossos vídeos rodam a 1080p, mesmo onde a performance cai. Se a CPU é o principal fator limitador em muitas cenas na cidade, como as provas sugerem, ficamos pensando se a conversão dinâmica de resolução ajudaria este jogo.

Mas se manter melhor os 30fps fixos fosse o alvo para um modo 'Base+' no Pro, ficaríamos pensando se Arkham Asylum não mostraria mais potenciais melhorias. Infelizmente, em 30 minutos de jogo tivemos uma experiência praticamente igual no PS4 normal e Pro. Será que a Virtuos ativou o suporte Pro apenas num jogo? Tendo em conta a falta de melhorias em todo o resto, o suporte Pro em Arkham City foi um acidente ou uma espécie de Easter Egg?

Return to Arkham está abaixo do desejado e estes testes demonstram que permitir simplesmente que o PlayStation 4 Pro ultrapasse as falhas não funciona como no PC, onde o poder CPU é instrumental para forçar os 60fps em motores desenhados para gameplay a 30fps. Mas focados na estabilização da performance, gostaríamos de ver um modo 'rode à sua responsabilidade' onde os jogos podem acessar a recursos do Pro. Depois de estabelecer duas vezes o precedente com o Xbox One S e a retrocompatibilidade com o Xbox 360, tudo indica que teremos uma abordagem 'o mesmo mas melhor' quando o Project Scorpio rodar os jogos já existentes.

Comentários (3)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela sua contribuição!

  • Carregando...