Brasilgamer.com.br

Watch Dogs: Bad Blood - Análise

Conteúdo adicional do jogo apresenta nova campanha single-player.

T-Bone não é tão "carismático" quanto Aiden, mas vai oferecer elementos suficientes para que o jogador possa retornar a Chicago.

Bad Blood, a maior e a última expansão de Watch Dogs, tira Aiden Pierce de cena e insere como protagonista T-Bone em uma nova campanha, um brilhante e excêntrico hacker que fez parte de Watch Dogs e retorna ao game como personagem jogável. Bad Blood explora a história de T-Bone em 10 missões inéditas situadas em novas áreas de Chicago.

Logo após os acontecimentos de Watch Dogs, Raymond "T-Bone" Kenney se infiltra em Blume pela última vez para plantar uma pista falsa em seu sistema. Antes que possa desaparecer, recebe um telefonema de Tobias Frewer, um ex-colega da ctOS Blume, que está precisando urgente de ajuda. Colocando sua própria vida em risco, T-Bone decide ajuda-lo, mas rapidamente percebe que há algo de errado nessa história.

O novo DLC oferece aos jogadores acesso aos contratos "Street Sweep", um novo sistema dinâmico de missões secundárias com intermináveis horas de desafios. Todos os contratos Street Sweep são jogáveis no modo co-op (com amigos ou em sessões públicas), permitindo que, pela primeira vez em Watch Dogs, dois jogadores trabalhem em conjunto para combater os grupos criminosos da cidade.

Os populares modos online 'Hacking' e 'Tailing', bem como o aplicativo ctOS Companion, também são jogáveis com T-Bone. Além disso, Bad Blood apresenta armas exclusivas, benefícios e trajes, incluindo o carro de controle remoto "Eugen", a mais recente criação de Bone, que pode ser atualizado tanto para utilização ofensiva quanto defensiva.

Sem discutir seu estilo de vida e ambições, nos lançamos em ação imediatamente para encontrar fortes semelhanças no estilo e habilidades, como vimos com Aiden Pierce. Os desenvolvedores da Ubisoft, no entanto, não aproveitaram o novo personagem e a nova vertente narrativa para fazer uma grande reviravolta na fórmula do jogo. T-Bone tem a mesma árvore de habilidade de Aiden, que se traduz na capacidade de desbloquear o telefone, além das mesmas atualizações de combate. Podemos usar as mesmas armas, realizar explosões, ou seja, tudo está em seu lugar.

Mais sobre Watch Dogs

Em Bad Blood, o que muda é o foco de maior exploração e jogo de hacking em vez combate. Ou melhor, os desenvolvedores deram uma nova opção para que possamos atuar despercebidos, mas, vale lembrar que estamos livres para passar para métodos mais agressivos, se a situação esquentar.

O carro de controle remoto, o "Eugene", como citamos no início, é pequeno e difícil de detectar, um elemento que lhe permite tanto passar por trás dos guardas sem ser notado, ou até mesmo por passagens estreitas. Ele também vem com a mesma tecnologia hacking de T-Bone, o que lhe permite acessar dispositivos aparentemente inalcançáveis​. Finalmente, você pode melhorá-lo com um eletrochoque para nocautear os inimigos.

Watch Dogs Bad Blood - Trailer Dublado

Os desenvolvedores também tentaram diversificar as 4 horas de jogo (correspondente a 3 atos e 10 missões) com tarefas diferentes. Em algum momento não somos capazes de mudar a natureza do jogo (chegar ao local, atirar e fugir de carro), mas precisamos seguir determinados passos como evitar câmeras e encontrar potenciais alvos, por exemplo. Uma coisa bacana dentro das missões é que teremos momentos "plataforma", na qual devemos evitar laser em movimento e realizar minigames de hacking, em uma espécie de realidade aumentada.

Bad Blood permite também que dois jogadores possam jogar no modo cooperado. É divertido, porque podemos explorar Chicago livremente e sermos loucos o suficiente para causar o caos, porém, nada que não pudéssemos fazer sozinho. Os objetivos aqui serão lançados e podemos escolher a melhor maneira para aborda-los, executando até mesmo missões secundárias.

O DLC apresenta algumas novidades, mas não é algo revolucionário. Não adiciona nada especial à fórmula ou em seu conteúdo propriamente dito, mas vai agradar aos fãs que buscam por longevidade na série. T-Bone não é tão "carismático" quanto Aiden, mas vai oferecer elementos suficientes para que o jogador possa retornar a Chicago. O preço do DLC Bad Blood é de R$29,90.

8 / 10

Watch Dogs: Bad Blood - Análise Christian Donizete Conteúdo adicional do jogo apresenta nova campanha single-player. 2014-10-03T08:00:00-03:00 8 10

Comentários (4)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela sua contribuição!

  • Carregando...