Metal Gear Solid V: Ground Zeroes - Análise

Um jogo que nos prepara para algo maior que vamos encontrar em The Phantom Pain.

Ground Zeroes realmente é um jogo que tem como objetivo saciar a ansiedade dos fãs por The Phantom Pain, trazendo uma experiência introdutória antes de termos em mãos o "jogo completo".

Versão testada: Xbox 360

Visto por muitos como uma demo que antecede a chegada de Metal Gear Solid V: The Phantom Pain, Ground Zeroes tem gerado muita polêmica pela sua curta duração conforme temos acompanhado nos últimos dias.

Realmente o jogo pode ser considerado uma demonstração, mas não qualquer demonstração. É um jogo que nos insere novamente no controle de Snake e nos ensina, ou melhor, nos prepara para algo maior que vamos encontrar em The Phantom Pain.

Metal Gear Solid 5: Ground Zeroes guia os jogadores pela nova mecânica do jogo no expansivo universo de Metal Gear Solid, ou seja, Ground Zeroes não terá um cenário para apenas algumas horas de exploração, mas também incluí quests e outros extras.

Após passarmos por uma sequência de introdução, onde somos apresentados às novas funcionalidades deste capítulo, percebemos que Snake não terá uma meta a ser alcançada, mas algumas informações e locais que ele deve seguir para encontrar pistas sobre a sua missão.

Ground Zeroes oferece missões onde o enredo gira em torno da organização XOF, que certamente irá dar continuidade em seus planos malignos em Metal Gear Solid V: The Phantom Pain. Aqui a história se passa numa prisão na ilha de Cuba em uma missão de resgate de dois aliados, conhecidos como Paz e Chico, presos no Campo Ômega.

"É um jogo que nos insere novamente no controle de Snake e nos ensina, ou melhor, nos prepara para algo maior que vamos encontrar em The Phantom Pain."

O sistema de câmeras também teve algumas melhorias. Sendo assim, na maior parte das vezes as cutscenes e a jogabilidade estão conectadas numa só. A transição é quase automática do principio ao fim sem tempos de carregamento. A abertura de Ground Zeroes mostra bem isso. A jogabilidade e as cutscenes usam a mesma câmera. Dessa forma existe uma sensação muito maior de realismo.

Entre os equipamentos de Snake o mais interessante é seu binóculo, que além de oferecer imagens sobre o local investigado, também possuí um microfone e pode captar áudio dos guardas presentes no ambiente. A utilização desse equipamento é essencial para conseguirmos encontrar e coletar diversos objetos como fitas cassetes e arquivos sobre a XOF. Itens indispensáveis para que possamos desbloquear novas missões e nos manter antenados com a situação.

Sempre que conseguimos uma nova pista, nosso mapa é atualizado automaticamente, onde podemos também utilizar um app disponível no iOS e Android para analisarmos todas as informações sobre o local. Uma segunda opção para recolher informações é o tradicional interrogatório com os guardas, que ainda funciona muito bem.

O mapa é extenso e permite que possamos escolher o que desejamos fazer naquele momento. A forma como vamos fazer continua livre, ou seja, podemos agir cautelosamente nos livrando dos guardas um a um ou simplesmente usar uma abordagem mais violenta e atirar em tudo que se mexer.

Mais sobre Metal Gear Solid 5: Ground Zeroes

Metal Gear Solid V: Ground Zeroes - Trailer de lançamento

Porém o jogo perde muitas alternativas estratégicas, como se esconder em uma caixa - apenas para citar um exemplo - que permite variar a forma como abordamos cada situação. Sem esses fatores o jogo perde um pouco sua furtividade nos obrigando a buscar rotas alternativas de estratégia e também diferentes abordagens em cada situação.

Isso não quer dizer que seja algo ruim, o jogo continua oferecendo novas experiências e também diversas possibilidades de enfrentar cada missão, mas de uma forma diferente para os adeptos aos jogos da série, que podem estranhar um pouco esse novo formato. Como se trata de um prólogo, talvez como já dissemos antes, tudo aqui funcione como um aprendizado para o que vamos encontrar em The Phantom Pain.

Ground Zeroes realmente é um jogo que tem como objetivo saciar a ansiedade dos fãs por The Phantom Pain, trazendo uma experiência introdutória antes de termos em mãos o "jogo completo". A estrutura nos permite escolher como iremos abordar cada situação, sendo assim é possível retornar em cada uma delas e escolher uma abordagem diferenciada.

É um jogo curto, mas que oferece praticamente todos os recursos que provavelmente vamos utilizar no próximo título. É divertido... e se com o preço praticado (pela sua longevidade) o jogo lhe chamar atenção, vale a pena conferir e apreciar essa nova experiência antes de encaramos The Phantom Pain.

8 / 10

Leia nosso sistema de pontuação Metal Gear Solid V: Ground Zeroes - Análise Christian Donizete Um jogo que nos prepara para algo maior que vamos encontrar em The Phantom Pain. 2014-03-19T00:09:00-03:00 8 10

Comentários (8)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela sua contribuição!

  • Carregando...