Resident Evil: Revelations - Análise

Modo Raid continua sendo a grande inovação nessa versão para consoles caseiros.

Queen Zenobia é um navio aparentemente abandonado e muito misterioso.

Resident Evil Revelations, lançado originalmente no Nintendo 3DS, volta redefinido para consoles domésticos, apresentando visuais de alta qualidade em HD, efeitos de iluminação melhorados e uma experiência sonora imersiva. Além disso, a versão para consoles domésticos oferece conteúdo adicional, incluindo um novo e aterrorizante inimigo, o modo de dificuldade Infernal e melhorias para o modo Raid, como integração com a ResidentEvil.net, novas armas, conjuntos de habilidades e a oportunidade de jogar com o Hunk, Rachel e outros personagens da série. Trata-se de uma bela aposta. Mas será que a versão doméstica vai superar a versão para o portátil da Nintendo?

Este título de survival horror aclamado pela crítica leva os jogadores de volta aos eventos que aconteceram entre Resident Evil 4 e Resident Evil 5, revelando a verdade sobre o vírus T-Abyss. O jogo traz como protagonistas Jill Valentine e Chris Redfield, bem como seus respectivos parceiros da BSAA, Parker Luciani e Jessica Sherawat. A ação começa a bordo de um navio aparentemente abandonado, o 'Queen Zenobia', onde o horror espreita a cada canto, e depois de muitos mistérios os jogadores são levados para terra firme, para a devastada cidade de Terragrigia, onde teremos suprimento limitado de armas e munição.

Na realidade é difícil avaliar Resident Evil: Revelations, embora a qualidade do jogo original esteja praticamente intacta, mesmo com a transição para os consoles caseiros. Porém o jogo também traz consigo algumas melhorias. A iluminação, por exemplo, é uma delas, mas é difícil não notar sua semelhança com o jogo no 3DS, mesmo que no geral Revelations ofereça uma boa estrutura.

Mais sobre Resident Evil: Revelations

Digo isso porque os gráficos mostram falhas nas articulações dos personagens, algumas fracas animações e texturas lavadas em determinados momentos, que lembram jogos da PSN, ou Live Arcade, por exemplo. Isso não seria um problema se sua proposta realmente fosse ser um jogo para esses serviços citados acimas, mas Revelations é um jogo de prateleira certo, que custa o valor de um jogo de prateleira. Talvez isso sim possa ser um problema para justificar seu valor. Mas isto é uma questão de opinião.

Porém Resident Evil Revelations tem seu lado positivo. O roteiro do jogo é muito bem elaborado e a campanha solo pode levar até 8 horas para ser concluída, nos levando para alguns momentos interessantes que consagraram a série Resident Evil. Tudo isso mesclado com uma jogabilidade moderna, onde podemos atirar e correr ao mesmo tempo - que vale para todos os personagens - graças ao Dpad adicional que temos nos controles caseiros, e que o mesmo precisa ser adaptado ao 3DS. Junte tudo isso a exploração dos cenários, criaturas medonhas encontradas pelo caminho, itens para serem coletados e examinados em um ambiente HD e, teremos muito o que fazer aqui.

Revelations , no entanto, não só ofereceu uma campanha agradável e envolvente, mas também um modo competitivo chamado Raid. Rachel, que estreou recentemente na série na versão para 3DS de Resident Evil Revelations, se juntará a Hunk como uma nova personagem jogável nesse modo. O jogo introduz dois novos inimigos, incluindo o Wall Blister e uma criatura surpresa que aparece depois de alcançar determinado nível.

"No modo Raid, é possível jogar online cooperativamente ou sozinho no single player, derrotando hordas de inimigos em diversas missões enquanto evolui seus personagens e conquista melhorias para as armas."

Resident Evil Revelations - Trailer de lançamento

No modo Raid, é possível jogar online cooperativamente ou sozinho no single player, derrotando hordas de inimigos em diversas missões enquanto evolui seus personagens e conquista melhorias para as armas. No Wii U, o jogo ainda pode ser apreciado em Off-TV Play ou com um Pro Controller e é compatível com o Miiverse. Para completar, esta nova versão agora apresenta menus e textos localizados em português brasileiro. Nesse modo você escolhe um personagem, um mapa e entra no campo de batalha com o objetivo de eliminar o maior número de inimigos possível registrando um bom desempenho.

As evoluções e melhorias podem ser geridas de qualquer forma no modo Raid, mas não vale para o modo campanha. Aqui você pode criar uma combinação que se adapte ao seu melhor estilo de jogo. Enquanto a campanha solo oferece um ritmo mais lento e semelhanças encontradas no 3DS. O modo Raid sem sombra de dúvidas continua sendo uma adição muito agradável.

No geral podemos dizer que Resident Evil: Revelations perdeu a chance de aumentar ainda mais sua experiência em um jogo que inicialmente foi pensado apenas para um portátil, nos oferecendo uma transição simples e puramente comercial. Infelizmente não tivemos a oportunidade de testar a versão para Wii U, que deve oferecer novidades interessantes e recursos destinados à utilização do GamePad.

Sendo assim, Resident Evil: Revelations é um jogo que sai de uma versão portátil para uma versão HD. Dizer que superou a versão do 3DS talvez seria demagogia de minha parte. Digamos então que cada versão traz suas particularidades e seus defeitos, especificamente as versões para consoles domésticos - que estão em questão nessa análise. Podemos afirmar, que a versão caseira oferece melhorias com o modo Raid, mas isso pode não ser o suficiente para justificar o preço praticado pela Capcom.

7 / 10

Leia nosso sistema de pontuação Resident Evil: Revelations - Análise Christian Donizete Modo Raid continua sendo a grande inovação nessa versão para consoles caseiros. 2013-05-24T16:00:00-03:00 7 10

Comentários (7)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela sua contribuição!

  • Carregando...