Tomb Raider - Análise

Um dos melhores jogos dessa geração.

Lara vai sofrer muito, sentir dor, se machucar, e mostrar o quão frágil somos em situações extremas.

Versão testada: PC

Lara Croft é realmente um ícone no mundo dos games e demonstrou isso já em diversos títulos no passado, porém nos últimos anos não teve tanta atenção quanto merecia e recebeu diversas críticas por sempre trazer mais do mesmo. Mas a Crystal Dynamics resolveu inovar, e nos trouxe um título que nos apresenta uma Lara mais jovem que ainda não é aquela aventureira que conhecemos, mas que está começando a dar seus primeiros passos em relação a esse objetivo.

É impossível ao primeiro olhar não compararmos Tomb Raider com Uncharted, isso porque o jogo mostra cenas cinematográficas que tiram o fôlego do jogador em diversos momentos e que nos fazem pensar como será o desfecho da cena. Tudo começa em um navio chamado Endurance que está a procura de uma ilha chamada Yamatai. A partir dai conhecemos Lara, uma jovem arqueóloga, que nem imagina aonde vai se meter, e que deve superar todos os seus medos para se tornar uma verdadeira sobrevivente.

Lara vai sofrer muito, sentir dor, se machucar, e mostrar o quão frágil somos em situações extremas, mas ao mesmo tempo o quão forte somos para superar todos os desafios impostos para prosseguirmos em frente. Tomb Raider mostra um enredo bem elaborado e não perde seu brilhantismo em nenhum momento, sempre deixando aquela sensação de quero mais.

Mais sobre Tomb Raider

Lara, agora não é mais aquela mulher dotada de acrobacias fenomenais que conhecemos de outros jogos da série. Ela precisa aprender a lidar com diversas situações, e sobreviver, passa a ser a palavra de ordem para nossa heroína. Lara entende que é necessário matar ou ser morta e precisa aprender a lidar com isso de uma forma natural, deixando claro, que é apenas uma questão de sobrevivência.

Sendo assim, é necessário que Lara assuma o controle da situação e comece a explorar o local de uma forma que ela possa usufruir do que existe ao seu redor. Ela terá que caçar, manusear armas, se esconder e fazer de tudo para que de alguma maneira ela se mantenha viva. O cenário criado pela Crystal Dynamics sem dúvida permite que isso seja possível. Os locais trazem detalhes impressionantes, e uma mecânica de jogo que também nos dá uma sensação de liberdade, tudo isso misturado com fantásticas cenas cinematográficas.

Instinto de sobrevivência faz a jogatina ficar mais fácil. Aperte o botão e a tela fica sem cor, dando um destaque dourado para os locais importantes. Também serve para indicar onde Lara precisa ir através de uma luz que sai do céu ao chão. Isso funciona para atacar um inimigo, caçar um animal, ou até mesmo resolvemos alguns quebra-cabeças.

Falando em quebra cabeças, Tomb Raider nos traz alguns desafios interessantes que devemos solucionar. Esses desafios aparecem durante o jogo, e alguns deles nos fazem pensar para podermos progredir. Além disso, devemos coletar itens perdidos, armas (que podemos melhorar) e também novas habilidades que irão sendo desbloqueadas. Não precisamos resolver tudo para concluirmos a campanha, mas os fãs mais determinados irão aguçar seu senso de explorador e se dedicar ao máximo para chegar aos 100%.

"A capacidade de caçar, sofrer junto com Lara, sentir-se acuado, com medo. Tudo é passado com muita competência ao jogador."

Exclusivo: Vídeo gameplay Tomb Raider

O jogo é muito intenso e a aventura dificilmente dá uma pausa, e durante a aventura vamos encontrando diversos acampamentos (uma fogueira). O primeiro acampamento, Lara tem que preparar, os outros são encontrados durante a campanha. Servem como uma espécie de "marcação de território", um local para aumentar suas habilidades, armas e também, uma maneira rápida de acessar os locais por onde passamos. Assim, podemos voltar para um determinado local para o explorarmos novamente, sem precisar percorrer todo o trajeto outra vez.

Como em qualquer jogo de ação ou tiro, devemos também ficar atentos ao inimigos mortos. Após abatidos, aperte o botão sobre eles para empilhar os corpos. É somente para ganhar pontos de experiência, Não pense que Lara vai colocar um monte de marmanjos, um em cima do outro. Munição e itens são encontrados pelo caminho em formas de caixas e arco e flechas. Algumas armas são essências não apenas para derrubar oponentes, mas também para caçarmos animais. O arco e flecha é um bom exemplo disso. Serve tanto para atacarmos como também caçarmos. Lara precisa da caça para se alimentar e também ganhar pontos de experiência. Pontos de experiência aumentam as aptidões de Lara, permitindo que ela possa se tornar mais resistente a danos, possa escalar montanhas, melhorar sua pontaria e seu combate corpo-a-corpo ou até mesmo jogar lama nos olhos dos adversários.

O que seria de Lara Croft sem seu arco e flecha?

Interessante em Tomb Raider é o modo furtivo. Alguns momentos específicos do game, Lara tem que atacar discretamente para não chamar a atenção de outros inimigos. Podemos passar despercebidos durante a noite sem sermos notados, ou abater nossos inimigos silenciosamente por de trás de cada um. É possível também uma abordagem mais "violenta" se preferir, mas quem preferir um modo furtivo vai ficar entusiasmado com o que temos aqui.

Graficamente o game é um dos melhores já desenvolvidos para esta geração. É necessário um PC muito forte para jogar nas configurações máximas sem perda de frames, mas vale a pena o investimento. Em alguns momentos, notei alguns probleminhas como o cabelo da Lara sumindo, sua calça entrando dentro da perna ou em algum objeto, mas nada que tire o brilho do game. A versão testada (PC) traz um efeito nunca visto nos cabelos da nossa heroína. Temos a impressão que cada fio foi colocado separadamente na cabeça dela. Efeito que se destaca quando ela enfrenta tempos tempestuosos. A cada momento do game, o jogador vê Lara em movimentos muito diferentes trazendo um realismo ainda maior na jogatina. A iluminação, sombras e efeitos de partículas causam uma boa impressão.

vento

Cabelos ao vento e ação diferenciada tornam o game cinematográfico.

Tudo bem...Tomb Raider é um jogo que me impressionou muito e sua campanha é sem dúvida recompensadora com diversos elementos que fazem deste jogo um dos melhores jogos que já tive a oportunidade de experimentar. Mas como todos sabemos, Tomb Raider possuí um modo multiplayer, que em minha opinião não seria necessário.

Aqui somos convidados a investir nosso tempo para subirmos de nível. A princípio parece interessante, mas não oferece nenhuma novidade. Deixa claro, que é apenas um modo que se torna necessário nos dias de hoje para aumentar a longevidade do jogo. Podemos optar por modos de combate contra todos ou entre equipes. É possível também personalizar nossas armas, porém nada mais que isso. Realmente não inspira muito.

Podemos concluir que com uma campanha extremamente forte, a Crystal Dynamics demonstrou seu potencial nesse novo projeto, mas deixou um pouco a desejar com o multiplayer. Tomb Raider é sem dúvida um jogo que não deve passar despercebido e que merece sua atenção. Sua campanha empolgante com cenas cinematográficas fazem deste um dos melhores jogos dessa geração. A capacidade de caçar, sofrer junto com Lara, sentir-se acuado, com medo. Tudo é passado com muita competência ao jogador e isso faz de Tomb Raider um jogo que não pode ficar de fora de sua prateleira.

9 / 10

Alguns probleminhas gráficos e um multiplayer sem novidades, distanciam o game de um grandioso 10, mas a qualidade visual e efeitos especiais são indiscutivelmente, incríveis. Um jogo excelente!

Leia nosso sistema de pontuação Tomb Raider - Análise Christian Donizete Um dos melhores jogos dessa geração. 2013-03-06T16:01:00-03:00 9 10

Comentários (33)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela sua contribuição!

  • Carregando...