Brasilgamer.com.br

Call of Duty: Black Ops 2 - Análise

A segunda versão do grande clássico da Activision

A tão esperada segunda versão de Black Ops chega aos consoles e PC para a alegria dos fãs. O game continua com muita ação e trás algumas novidades em relação a versão anterior da franquia. Só para nos apoiarmos no que mudou ou não, na primeira versão de Black Ops, você começa preso numa cadeira sem saber onde está, e vai descobrindo a história e vivenciando o enredo até o momento inicial do game.

Em, Black Ops 2 a história se passa em 2025 e você é David Mason. Em muitas missões você também é levado ao passado entrando na pele de alguns personagens para vivenciar a história contada pelo Sgt Frank Woods.

No primeiro momento, duas coisas me chamaram a atenção neste game, o gráfico está exigindo mais do PC, o que é óbvio pois o game está com uma qualidade gráfica mais refinada. E a dificuldade está maior ( percebi isso mais no começo do game) onde, em alguns momentos, você terá que tentar várias vezes retomar a mesma etapa para concluir a missão. Mas isso não será um problema porque afinal de contas, nossas vidas são infinitas e voltamos sempre do último check point. Pode, no máximo, “dar nos nervos”. rs!

image01

Os gráficos estão muito definidos, mesmo numa resolução menor. Nesta imagem o game está rodando em 720p Max config.

Durante toda a campanha, você joga em diversos lugares do mundo em ápocas diferentes, que vão desde 1986 até 2025. O legal disso são as diferenças que existem entre determinadas épocas, como armas, roupas e, principalmente tecnologia, que mais é aparente. E por falar em armas, conforme vai se desenrolando o game, você libera novas armas e também camuflagens para essas armas para sua escolha.

Como todo COD, você utiliza alguns veículos, mas nessa versão você também pode montar em cavalos se sentindo numa aventura cinematográfica. Quando você está no cavalo, ao apertar Shift no teclado podemos dar ordens para o cavalo correr e a aventura fica maior sobre o animal. Outros veículos e tecnologias estão presentes como um jipe e até mesmo um inseto mecânico. Esses insetos são extremamente úteis em locais de difícil acesso e pode até abater guardas pelo caminho.

image03

Mesmo com os comandos no teclado, essa é uma das cenas mais divertidas no game.

A roupa que, em determinados momentos do game são utilizados pelos personagens foi muito inovadora. Tem camuflagem estilo Crysis - ou Predator - que te deixa o soldado totalmente invisível. Só é possível enxergar sua arma e dá pra passar despercebido e até disparar nos inimigos.

Se você curte esportes radicais, Black Ops 2 tem até salto com wingsuit, uma roupa especial para saltos a base de Jump. Uma roupa com uma espécie de asa onde é possível, planar até o ponto desejado. Claro, que as cenas com escaladas em montanhas também estão presentes e é necessário apenas alguns botões para passar por toda uma lateral de um abismo acompanhado de seu parceiro.

Em relação a parte gráfica, como dito anteriormente, o game evolui em relação ao anterior, mas nada que sobressaia tanto. O Game pode tem uma perda no frame rate, mas só em cenas com muito branco (ambientes muito claros e com muita luminosidade). Em cenas noturnas, o frame rate se mantem constante, principalmente se estiver com o Sync ligado. Os detalhes gráficos são muitos, como chuva, muita areia, explosões espetaculares, cidades totalmente alagadas, e até mesmo baladas. Sem falar na luz projetada que se mantem em todo o game tornando o realismo muito maior.

Caso sua placa tenha suporte para DirectX 11, detalhes como areia, chuvas e explosões terão muito destaque nos mapas.

O som é cinematográfico e o sincronismo da dublagem (em inglês) com a animação dos personagens está muito boa. em momentos de tensão no game, a música cria o clima da cena, nos fazendo erguer o som e curtir muito mais o desafio.

O Multiplayer ganhou algumas novidades também. O destaque fica por conta do "Score Streaks" onde o jogador ganha pontos por matar outros jogadores (como na versão anterior) , zumbies e também realizando outras ações, como dominar territórios, por exemplo. A mesma coisa, com o modo zumbie, onde você tem que sobreviver durante a jogatina que obriga o jogador a acumular pontos pré-determinados para abrir algumas portas. Isso é essencial para que o jogador não fique simplesmente correndo pelo mapa e entrando em qualquer lugar sem nenhum objetivo. Pra quem curte este estilo é um prato cheio.

9 / 10

O game é muito legal e tem gráficos, que mesmo não sendo os melhores já vistos até hoje, mantém uma ótima qualidade durante todo o jogo. E as melhorias no modo Multiplayer e Zumbie também podem garantir vida longa à Call of Duty: Black Ops 2.

Call of Duty: Black Ops 2 - Análise Rodrigo Spinetti A segunda versão do grande clássico da Activision 2012-11-17T15:20:00-02:00 9 10

Comentários (38)

Os comentários estão agora fechados. Obrigado pela sua contribuição!

  • Carregando...